.:Associação Médica de Pelotas:.

Atualização científica

Rastreamento para neoplasia colorretal

Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2017

Rastreamento para neoplasia colorretal

John M. Inadomi

FonteN Engl J Med 2017;376:149-56.

Pontos chaves:

- Pacientes com risco médio para o desenvolvimento de câncer colorretal deve iniciar o rastreamento aos 50 anos de idade. O rastreamento entre 76 e 85 anos de idade deve ser individualizado e o rastreamento deve ser suspenso aos 85 anos.

- Não há uma estratégia considerada superior para o rastreamento de câncer colorretal; portanto, a estratégia mais efetiva é aquela que o paciente adere consistentemente.

- As estratégias de rastreamento para o câncer colorretal entre pacientes de risco médio incluem pesquisa de sangue oculto nas fezes anual (com o uso de teste de alta sensibilidade baseado no Guáiaco ou teste imunoquímico) ou colonoscopia a cada 10 anos. Se estas estratégias forem recusadas, outras opções são sigmoidoscopia flexível, tomografia virtual por tomografia computadorizada, ou teste de DNA em sangue ou fezes.

- Embora os danos dos testes variem amplamente, o risco global de complicações pelo rastreamento é relacionado principalmente à colonoscopia (realizada como primeiro exame ou como seguimento de outro teste de rastreamento positivo) e à polipectomia; este risco é baixo e é similar entre as estratégias.