Atualização científica

Rastreamento de Hiperglicemia e Diabetes

Segunda-feira, 11 de Janeiro de 2016

Rastreamento de Hiperglicemia e Diabetes Mellitus tipo 2: Recomendação da U.S. Preventive Services Task Force

Ann Intern Med. 2015 Dec 1;163(11):861-8.

Albert L. Siu, U.S. Preventive Services Task Force

 

População

Adultos com idade entre 40 e 70 anos com sobrepeso ou obesidade

Recomendação

Rastrear para hiperglicemia.

Orientar os pacientes com hiperglicemia sobre mudança do estilo de vida para promover dieta saudável e atividade física.

Grau de recomendação: B

 

Avaliação do risco

Fatores de risco para metabolismo anormal da glicose incluem sobrepeso, obesidade ou alto percentual de gordura abdominal, sedentarismo e tabagismo. O metabolismo anormal da glicose é frequentemente associado a outros fatores de risco cardiovasculares como dislipidemia e hipertensão.

Testes de rastreamento

Anormalidades na glicemia podem ser detectadas pela avaliação da hemoglobina A1c, glicemia de jejum ou teste oral de tolerância à glicose. O diagnóstico de glicemia de jejum alterada, intolerância aos carboidratos e diabetes tipo 2 deve ser confirmado com repetição do teste (o mesmo teste realizado em dia diferente é o método preferencial para confirmação do diagnóstico).

Intervalo de rastreamento

A evidência sobre o melhor intervalo entre os rastreamentos em adultos com glicemia normal é escassa. Estudos sugerem que um novo rastreamento em 3 anos é a estratégia recomendada.

Tratamento e intervenção

Intervenção efetiva combina aconselhamento sobre dieta saudável e atividade física, com múltiplos contatos em período prolongado. Não há evidência suficiente que as medicações possuam os mesmo benefícios que as intervenções comportamentais.

Balanço entre riscos e benefícios

O benefício do rastreamento da hiperglicemia e da implementação de estilo de vida saudável é moderado.

Outros

A US Task Force também recomenda rastreamento e intervenção apropriada para outros fatores de risco cardiovasculares (sobrepeso, obesidade, sedentarismo, dislipidemia, hipertensão arterial sistêmica e tabagismo). Estas recomendações estão disponíveis em www.uspreventiveservicestaskforce.org