Atualização científica

Ezetimiba em Adição ao Tratamento com Estatina

Quinta-feira, 18 de Junho de 2015

Ezetimiba em Adição ao Tratamento com Estatina após Síndromes Coronarianas Agudas

Christopher P. Cannon, Michael A. Blazing, Robert P. Giugliano, et al 

Investigadores do IMPROVE-IT

Fonte: ClinicalTrials.gov number, NCT00202878

Base Teórica: O tratamento com estatina reduz o LDL colesterol e o risco de eventos cardiovasculares, mas se a adição de ezetimiba, uma droga não-estatina que reduz a absorção intestinal do colesterol, pode reduzir a taxa de eventos cardiovasculares não é sabido.

Métodos: Nós conduzimos um estudo duplo-cego, randomizado, com 18.144 pacientes que foram hospitalizados por síndrome coronariana aguda nos 10 dias anteriores e com LDL colesterol entre 50 e 100 mg/dL, se eles não estivessem recebendo tratamento para redução dos lipídeos. A combinação de sinvastatina 40 mg e ezetimiba 10 mg (sinvastatina-ezetimiba) foi comparada com sinvastatina 40 mg e placebo (monoterapia com sinvastatina). O desfecho primário foi o desfecho composto por morte cardiovascular, infarto do miocárdio não-fatal, angina instável com necessidade de hospitalização, revascularização coronariana (>30 dias depois da randomização) ou acidente vascular encefálico não-fatal. O seguimento médio foi 6 anos.

Resultados: A mediana do LDL colesterol durante o estudo foi de 53,7 mg/dL no grupo sinvastatina-ezetimiba, em comparação com 69,5 mg/dL no grupo monoterapia com sinvastatina (P<0,001). A taxa de eventos Kaplan-Meier para o desfecho primário em 7 anos foi 32,7% no grupo sinvastatina-ezetimiba, em comparação com 34,7% no grupo monoterapia com sinvastatina (diferença absoluta de risco 2%; razão de risco 0,936; intervalo de confiança de 95% 0,89 a 0,99; P=0,016). As taxas de câncer e de efeitos colaterais em músculo, vesícula biliar e fígado foram similares nos dois grupos.

Conclusões: Quando adicionados ao tratamento com estatina, a ezetimiba resultou em redução adicional dos níveis de LDL colesterol e melhorou os desfechos cardiovasculares. Além disso, a redução do LDL colesterol para níveis abaixo das metas anteriores resultou em benefício adicional.