Atualização científica

Atualização Científica: O efeito da taxa de perda

Quinta-feira, 20 de Novembro de 2014

O efeito da taxa de perda de peso no manejo do peso em longo prazo: um estudo controlado randomizado

Katrina Purcell, Priya Sumithran, Luke A Prendergast, Celestine J Bouniu, Elizabeth Delbridge, Joseph Proietto

Base teórica: Diretrizes recomendam perda de peso gradual para o tratamento da obesidade, indicando uma opinião de que o peso emagrecido rapidamente é mais facilmente recuperado. Nós objetivamos investigar o efeito da velocidade de perda de peso na recuperação do peso em pessoas obesas.

Métodos: Neste estudo de intervenção dietética randomizado, não-cego, realizado em duas fases, em hospital metropolitano de Melbourne, nós incluímos 204 participantes (51 homens e 153 mulheres) com idade entre 18 e 70 anos e com IMC entre 30 e 45 kg/m². Durante a fase 1, nós randomizamos os participantes (1:1) em blocos (blocos de 2, 4, e 6 participantes), levando em consideração a idade, o sexo e o IMC, para receber uma dieta de perda rápida de peso em 12 semanas ou para receber o programa gradual de 36 semanas, ambos com objetivo de redução de 15% do peso. Nós alocamos os participantes que perderam 12,5% do peso ou mais na fase 1 em uma dieta de manutenção do peso por 144 semanas adicionais (fase 2). O desfecho primário foi a média de perda de peso em 144 semanas (fase 2). Nós investigamos o desfecho primário para pacientes que completaram o tratamento e também através da análise por intenção de tratar. Este estudo está registrado na Australian New Zealand Clinical Trials Registry, nºACTRN12611000190909.

Resultados: 200 participantes foram randomizados, sendo 103 participantes para a perda de peso gradual e 97 para a perda de peso rápida, entre agosto de 2008 e março de 2010. Após a fase 1, 51 (50%) participantes do grupo da perda de peso gradual e 76 (81%) do grupo da perda de peso rápida atingiram redução de 12,5% do peso ou mais e iniciaram a fase 2. Ao final da fase 2, os participantes de ambos os grupos que completaram o estudo (n=43 no grupo de perda gradual e n=61 no grupo de perda rápida) recuperaram a maior parte do peso emagrecido (recuperação de 71,2% do peso no grupo de perda de peso gradual, IC95% 58,1-84,3 vs 70,5% no grupo de perda de peso rápida, IC95% 57,8-83,3). A análise por intenção de tratar demonstrou resultado similar (recuperação de 76,3% do peso no grupo de perda de peso gradual, IC95% 65,2-87,4 vs 76,3% no grupo de perda de peso rápida, IC95% 65,8-86,8). Durante a fase 1, um participante do grupo de perda de peso rápida desenvolveu colecistite necessitando colecistectomia. Durante a fase 2, dois participantes do grupo de perda de peso rápida diagnosticaram câncer.

Interpretação: A velocidade da perda de peso não afeta a proporção de peso recuperado em 144 semanas. Estes achados não são consistentes com as diretrizes atuais que orientam perda de peso gradual ao invés de rápida; estas recomendações são baseadas na crença de que a perda rápida de peso está associada com recuperação mais rápida do peso emagrecido.